Portal do Governo Brasileiro

O Japonês sem Fronteiras na UNESP

japones

O principal objetivo do Programa Idiomas sem Fronteiras é o de “promover ações em prol de uma política linguística para a internacionalização do Ensino Superior Brasileiro, valorizando a formação especializada de professores de línguas estrangeiras”.

Pautados nesse objetivo, o Japonês sem Fronteiras na UNESP advém de uma parceria entre a UNESP, Fundação Japão e o Programa Idiomas sem Fronteiras/ MEC.

Baseada na experiência de oferta de cursos online na UNESP, a Dra. Daniela Nogueira de Moraes Garcia foi convidada a assumir as ações do Japonês sem Fronteiras. Assim, considerando a especificidade multicampi da UNESP, foi autorizada pelo Núcleo Gestor do IsF a realizar cursos online, na forma de piloto, a fim de atender a comunidade acadêmica (alunos, técnicos administrativos e docentes) com a oferta de cursos de japonês online, com carga horária de 48 horas, nível A1.

No segundo semestre de 2018, após uma sondagem de Campi que possuíam acordos internacionais celebrados com o Japão, foi realizada uma oferta piloto para o Campus de Botucatu, tendo como Pólo Sede a FCL- UNESP- Assis. Após as inscrições realizadas via sistema IsF, o curso foi conduzido e desafios superados.

Após discussões com o Núcleo Gestor IsF e o Coordenador Geral do Japonês, Dr. Luiz Maximiliano Santin Gardenal (UFPR), optamos por oferecer nova oferta piloto, após sondagem de interesse via Assessoria de Relações Externas da UNESP.

O curso, em andamento, está sendo ofertado para os seguintes Campi: FCA Botucatu, FCC Marília, FCL Araraquara, IBILCE São José do Rio Preto, FCHS Franca e Pólo Sede na FCL- Assis. Assim, cada um desses Campi disponibilizou um espaço e os cursistas devem estar online em sua própria instituição.

japones2

Dada a grande procura, que foi cinco vezes maior que o número de vagas disponibilizadas, a Fundação Japão ofereceu mais uma bolsa para que outra tutora pudesse ministrar as aulas e tentar atender a mais interessados. O curso está em andamento e os resultados têm sido muito positivos em termos de motivação, engajamento e disseminação da língua japonesa e sua cultura.

A Fundação Japão é responsável por oferecer o material didático que é trabalhado em aulas assim como o suporte pedagógico, juntamente com o coordenador do Japonês Sem Fronteiras, Dr. Luiz M.S. Gardenal. As aulas que são ministradas pelo aplicativo Zoom são gravadas e enviadas para a coordenação pedagógica para receberem dicas e orientações.

A Fundação Japão, também, é responsável pelo financiamento das bolsas dos tutores e coordenadores e, ainda, oferece intercâmbio acadêmico no Japão para os tutores engajados no programa e, também, alunos das instituições nas quais são ofertados os cursos.

No final de 2018, duas estudantes da UNESP, Isabella Hoglhammer Secone e Aléxia Mariana Bussadori de Ramos, foram contempladas com bolsas de estudo para o intercâmbio acadêmico.

Dessa forma, as estudantes (professoras em formação de japonês pelo IsF e pelo Centro de Línguas da UNESP/ Assis) fizeram viagem a Osaka, Japão, com o transporte e a estadia financiados integralmente pela Fundação Japão, para frequentar o Curso de formação de professores de língua japonesa, com treinamento específico de ensino do material didático Marugoto, desenvolvido pela Fundação Japão.

A partir da oferta dos cursos de japonês no programa Idiomas sem Fronteiras, foram selecionados quinze alunos das seguintes universidades UNESP, UFPR, UFRS, UFAM, UFRJ, UNB.

O treinamento com as estudantes-tutoras foi realizado durante o período de 15 dias, em janeiro de 2019, sendo ofertadas aulas nos períodos da manhã e tarde.

Além das aulas, destacamos as experiências culturais propiciadas, durante o curso, como fazer takoyaki, tocar taiko, visitar a cidade de Kyoto e a faculdade de Osaka, realização de home visit.

japones3

A tutora Isabella ressalta que o treinamento realizado no Instituto Internacional de Kansai foi a experiência de uma vida, de importância inenarrável para a formação acadêmica como docentes de língua japonesa em processo inicial. Segundo ela, “pudemos fazer parte das mais diversas atividades, além das aulas com enfoque especial para aspectos da cultura do cotidiano no Japão. Além, disso, foi possível que descobríssemos o país e sua cultura de forma única e individual, por meio de nossa própria vivência durante os quinze dias de treinamento."

A tutora Aléxia reconhece o treinamento como uma oportunidade única e enriquecedora para refletir sobre as próprias práticas e agregar novos e valiosos conhecimentos como professores do programa. Para ela, “tivemos a chance de desenvolver nossas habilidades na língua japonesa ao mesmo tempo em que entrávamos em contato direto com situações e práticas muito presentes no dia-a-dia e na cultura do país, o que, sem dúvida, serão de grande valia para as aulas de japonês no Brasil”.

Segundo a coordenadora do Japonês sem Fronteiras na UNESP, Dra. Daniela N. M. Garcia, é reconhecido que o grande suporte concedido pela Fundação Japão permite que os tutores expandam seus conhecimentos linguísticos e interculturais para organizar e planejar melhor seus cursos de língua japonesa. Dessa forma, afirma que, para a UNESP, a parceria e o comprometimento delineiam, de maneira muito satisfatória, a qualidade das aulas ministradas, possibilitando a divulgação de uma língua e de uma cultura tão singulares e encantadoras.

© Ministério da Educação. Todos os direitos reservados | Desenvolvimento: DTI - MEC - Governo Federal